top of page
  • LinkedIn
  • Instagram
  • YouTube
  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest

Mentoria ou Mentira?

Após me perguntarem diversas vezes sobre o mercado de mentorias e como entender melhor para não jogar dinheiro no ralo, resolvi escrever este caminho das pedras para você não cair em cilada!

NÃO COMPRE MENTORIA GATO POR MENTORIA LEBRE!

A expressão “comprar gato por lebre” é comumente relacionada à compra e venda de produtos ou à prestação de serviços, indicando que a pessoa adquiriu algo que pensava ser uma coisa, porém é outra completamente diferente, em geral de qualidade inferior ou que não realiza aquilo que prometeu. A pessoa foi “enganada” diante da aquisição de um produto ou serviço, muitos deles até mesmo falsificados ou de “segunda mão”. Você conhece alguém que passou por esta situação? Frequentemente conheço pessoas que compram!


Origem da palavra Mentor:


Na Odisseia (poema épico da Grécia antiga)Mentor era filho de Álcimo. Na velhice, Mentor foi amigo de Odisseu, rei de Ítaca. Quando Odisseu partiu para a Guerra de Tróia (aquela com o cavalo de madeira), indicou o velho amigo e conselheiro Mentor para cuidar de seu filho Telêmaco, bem como do próprio palácio e da família real. Mentor seria uma espécie de guardião.

Quando a deusa Atena (protetora de Odisseu) visitou Telêmaco, usou um disfarce e se passou por Mentor para se esconder dos pretendentes da mãe de Telêmaco, Penélope, que desejavam que Penélope acreditasse que Odisseu havia morrido na guerra, e assim se casar com ela. Como Mentor, a deusa incentivou Telêmaco a se levantar contra os pretendentes da mãe e a ir para o exterior descobrir o que houve com seu pai. Atena aparece brevemente na forma de Mentor novamente no palácio de Odisseu, quando este finalmente retorna a Ítaca.



Mentoria: da Grécia para os dias atuais


Desde então o papel de mentor vem sendo aplicado a diversas oportunidades ao longo dos séculos. Reis e rainhas passaram a ter seus confidentes e conselheiros.


Por conta dos resultados altamente significativos que proporciona, o mentoring (mentorar) passou a ser mais pesquisado no início dos anos 70, ganhando maior corpo e estrutura como recurso para promoção da aprendizagem, desenvolvimento de habilidades e competências, evolução do desempenho, entre outros fins.


E atualmente, milhares de pessoas e empresas de sucesso passaram a fazer uso do mentoring com maior frequência, conquistando resultados sólidos mais rapidamente:

  1. Mudanças de carreira, para obter um salário melhor ou propósito maior;

  2. Empresários com faturamento líquido 30% maior;

  3. Empreendedores elaborando planos de negócio com maior segurança;

  4. Relacionamentos de casal com maior cumplicidade;

  5. Um corpo mais saudável com redução de peso, alimentação mais natural, e mais repouso;

  6. Mais sucesso e paz de espírito na ciência espiritual;

  7. Maior comprometimento da equipe nas metas;

  8. Liderança mais protagonista em uma companhia;

  9. Decisões estratégicas de manter um produto ou serviço;

  10. Entre outros.



Mentoria: quando a gente precisa dela


Existe uma diversidade de ocasiões na qual você pode enxergar o conceito básico de mentoria ser aplicado. Segue uma lista não exaustiva de exemplos potenciais:

  1. Pai e mãe desenvolvendo seus respectivos filhos;

  2. Gestor de equipe que mentora seus respectivos colaboradores;

  3. Tutor de crianças em situações de vulnerabilidade;

  4. Trabalhador voluntário em qualquer oportunidade que envolva influenciar pessoas;

  5. Professor e educador de escolas, faculdades, universidades, etc. ensinando alunos como aprender;

  6. Conselheiro em posição no Conselho de Administração, Conselho Fiscal, Comitês (de Ética, de Risco, de Exigibilidade, de Políticas Públicas, de Auditoria Estatutário, etc.);

  7. Síndico, subsíndico, conselheiro fiscal de um condomínio;

  8. Coach executivo, de vida, de saúde, de relacionamento, de carreira, de negócios, financeiro, de vendas, etc.;

  9. Palestrante motivacional, inspiracional, de vendas, de alta performance, etc.;

  10. Instrutor de yoga, pilates, personal trainer, etc.;

  11. Consultor de negócios, empresarial, aplicado a qualquer área agricultura, indústria, comércio e serviços;

  12. Guru, líder espiritual, líder religioso, deuses, etc.;

  13. Fundador de uma empresa, associação, organização, instituição, religião, ciência espiritual, e qualquer grupo de pessoas com determinado propósito;

  14. Idealizador de projetos, conceitos, ideias, práticas, habilidades, etc.

  15. Influenciador digital que publica conteúdo relevante, por exemplo, sobre comportamentos e atitudes, e possui muitas pessoas em sua rede;

  16. Especialista em determinado conhecimento ou área, impactando positivamente as pessoas.


Processos estruturados de mentoria requerem relacionamento e interação entre mentor (mestre) e mentorado (aprendiz) por determinado período, existindo abertura mínima entre ambos, influenciado positivamente atitudes e comportamentos no processo de colaboração.


“Mentoria é se relacionar com pessoas e colaborar positivamente umas com as outras”, Andre Sanches


Mentoria: mas afinal, o que é mentoring?


De forma geral é um processo na qual uma pessoa compartilha suas vivências, experiências e aprendizados através de orientações e conselhos para pessoas interessadas que buscam o próprio desenvolvimento.



Mentoria: uma relação de confiança e inspiração


Tanto mentores quando mentorados são responsáveis por conquistarem a confiança um do outro, interagindo moral e eticamente, valorizando um dos bens mais preciosos que temos: o tempo de cada um. E para você gerar confiança em uma relação, é necessário outros valores aspiracionais como transparência, respeito e comprometimento. Além da confiança, é imprescindível haver inspiração um do outro (e transpiração) para que a colaboração da mentoria seja equânime:

  • SIIIIIIIIIIIIIMMMMMMMM! Após avaliar centenas de mentorados, confirmei que existe uma parcela pequena de mentorados que desejam apenas o caminho curto e mais fácil. Você acredita em ganhar na Mega-Sena sem jogar? Em ficar rico financeiramente sem trabalho? Em aprender sem estudo?

  • SIIIIIIIIIIIIIMMMMMMMM! Após avaliar dezenas de mentores verifiquei que muitos deles (infelizmente) desejam apenas o retorno financeiro e perdem a (incrível) oportunidade de aprender (também) com os mentorados. Também atuam praticamente como “deuses” achando ter o conhecimento pleno do que é correto seus mentorados seguirem e passam a aplicar de forma coletiva, se esquecendo de cada mentorado é uma pessoa com necessidades próprias de evolução.

Portanto, ambos (mentor e mentorado) precisam de comprometimento um para com o outro. Aliás, os melhores mentores são aqueles que conseguem inspirar tanto seus mentorados e tamanha é a inspiração (e transpiração) que em determinado momento o mentorado supera o mentor e este passa a ser aluno do mentorado. Você quer inspiração melhor do que essa para um mentor?



Mentira: a farsa e o golpe da mentoria

Agora que você já conhece a origem do Mentor, onde pode acontecer uma mentoria, como construir uma boa relação entre mentor e mentorado, é hora de conhecer 5 dicas para não cair no golpe do Dick Vigarista (e seu parceiro Muttley):


Dicas para os mentorados:

  1. Conheça a formação do mentor (onde estudou, por quanto tempo, qual a credibilidade das instituições);

  2. Avalie a experiência do mentor (onde trabalhou, empresas e pessoas que ajudou);

  3. Prova social do mentor (busque contatos e indicações de pessoas que passaram por processos de mentoria e resultados obtidos);

  4. Fuja da perfeição (mentores são pessoas e assim como estas, imperfeitos por natureza, que já erraram, falharam, caíram). Entenda a oferta da mentoria e saia correndo se for tudo maravilhosamente (e meticulosamente) incrível. Cuidado com o canto da sereia;

  5. Clareza (entenda quais as condições do acordo de mentoria, prazo, objetivos, custo, ganhos e perdas), fugindo de mentorias que desejam apenas o seu dinheiro.


Dicas para os mentores:

  1. Conheça seu cliente (ele é a pessoa com a dor e o problema na qual você é especialista em ajudar?);

  2. Seja humilde (e entenda onde pode ou não ajudar uma pessoa);

  3. Ofereça clareza na proposta de mentoria (o que está incluído, condições financeiras ou pró-bono, qual a troca benéfica na relação, quais pré-requisitos, dedicação necessária, dias e horários, forma, escopo, riscos associados, etc.);

  4. Recuse mentorados que não tenham comprovado compromisso próprio com a mentoria, pois estes colocarão você em xeque constantemente. Se não fizer isto, não será transparente com a relação de confiança e terá o cliente falando mal de você (vidraça). Fuja de mentorados que desejam te pagar para culpar;

  5. Ajude seu mentorado a ser melhor que você: líderes fazem líderes melhores e com mentor não é diferente.

Antes de embarcar em uma viagem, seja de mentor ou de mentorado, tenha consciência, clareza e certeza do que precisa. Com isso você terá sucesso com qualquer mentoria, e evitará a mentira. E veja que simples transformar uma mentoria em mentira, bastando pegar o I (Ingênuo, no sentido de desconhecer malícia) e colocar no lugar do O (Otário, no sentido de tolo, fácil de ser enganado). Evite os papéis de ingênuo ou otário, seja mentor ou mentorado.

Cuidado: é um mercado ainda sem regulamentação no Brasil e carente de entidades sérias que desenvolvam o tema. Pesquisa do governo inglês têm mostrado que o insucesso de mentorias deve-se à falta de padrões na área e à dificuldade de compreensão e entendimento dos benefícios para mentores e mentorados. Adiciono a estes dois pontos a falta de formação e a despreocupação dos envolvidos na própria relação de mentoria, sendo apenas uma relação comercial.



Mentor: para ir muito mais longe


Spoilers (amamos!): aqui nos próximos artigos falaremos sobre os tipos de mentoria (1:1; 1:N; N:N), áreas de aplicação (pessoal, profissional, empresarial, espiritual, carreira, emocional, etc.), como aplicar mentoria nos seus projetos (de vida, da empresa), quais momentos da vida você precisa de mentoria (uma demissão, situações de estresse, novos objetivos, ganhos financeiros maiores, etc.).


Gostou do artigo? Compartilhe para que mais pessoas não caiam na cilada que está acontecendo. A próxima onda é de mentores e muitas pessoas tentarão surfar nela. Cuidado com aqueles com interesses ocultos em nada mais nada menos que seu dinheiro ou sua desculpa, em troca de suposto benefício de mentoria.



Créditos das imagens:

  1. Quadro Mentor: Gerd Altmann (Pixabay): https://pixabay.com/illustrations/board-mentor-hand-learn-education-784349/

  2. Odisséia (Telêmaco e Mentor): https://pt.wikipedia.org/wiki/Mentor_(Odisseia)

  3. Dick Vigarista e Muttley: https://www.clipartkey.com/downpng/hiiioi_muttley-and-muttley-dick-dastardly/

  4. Andre Sanches: José Cordeiro, SPTuris (São Paulo Turismo S.A., http://www.spturis.com)


Andre Sanches

Mentor, Coach, Palestrante e Empresário do Mindset e Cultura Ágil

www.andrersanches.com


#mentoria #mentira #cuidado #cilada #mentorsério #mentorderesultado #lídermentor #mentoring #newmentor #novomentor #mentorprofissional #andresanches #altaperformance #andrersanches #blog #mentor #coach #palestrante #mindsetágil #culturaágil

 

Artigo importado em 01.10.2020 para o novo site e escrito originalmente em 14.06.2020

257 visualizações0 comentário
bottom of page